Saúde e Medicamentos

 

 

Encontre rapidamente o que procura:


  usando o Googl

This free script provided by JavaScript Kit

Doenças Medicamentos Dependências Lazer Cuidados Corporais Cuidados Alimentares Primeiros Socorros Vida e Saúde Medic. Alternativos



Página Principal Voltar

Varizes

As veias são responsáveis pelo transporte do sangue de volta para o coração e para os pulmões. As paredes das veias são mais finas do que a das artérias, pois não têm que resistir a tanta pressão sanguínea e têm válvulas para evitar que o sangue volte para trás.

Além da função transportadora as veias são importantes para a regulação da temperatura corporal, contraindo ou dilatando para acumular menos ou mais sangue que é arrefecido à superfície.

Nas pernas as veias estão à superfície e confluem em veias mais profundas que fazem a ligação ao coração. Para levar de volta ao coração o sangue é bombeado com a ajuda muscular. Além disso, existe ao longo das veias válvulas que evitam que o sangue volte para trás. 

Porque se cansam as veias?

Como resultado de vários fatores as veias deixam de funcionar corretamente e não conseguem transportar eficientemente o sangue para o coração, o sangue fluí para traz, as veias superficiais dilatam, formando veias varicosas, que não voltam ao estado normal.

Fatores que favorecem o aparecimento de varizes:

  • Estar de pé muito tempo seguido;
  • Uso de saltos altos;
  • Paralisia;
  • Modo de vida sedentário (falta de exercício físico);
  • Alguns desportos violentos (levantamento de pesos);
  • Predisposição genética;
  • Fatores hormonais;
  • Abuso de álcool;
  • Tabaco;
  • Calor,
  • Gravidez;
  • Obesidade;
  • Uso de roupa apertada;
  • Cruzar as pernas por períodos longos.

 

 

Página recomendada: www.spacv.org
 

 

Quais os sinais?

Quando surgem inchaços ou veias salientes já está num estado avançado de doença venosa. Mas esta poderá ser detectado num estado mais precoce.

Avalie se tem doença venosa respondendo às seguintes questões.

Assinale o grau que se aplica a cada questão:

Questionário Nunca  Ocasional  Regular   Frequente  Sempre
1-Sente dores nos tornozelos ou nas pernas?  
2-Sente os pés ou as pernas inchadas ao fim do dia?  
Sente as seguintes queixas: dor, cãibras, inchaço ou sensação de peso nas pernas, agravadas
3-quando permanece muito tempo de pé ou sentado (a)?  
4-quando viaja de carro ou de avião?  
Devido a queixas como: dor, cãibras, inchaço ou sensação de peso nas pernas, sente
5-limitação física no seu dia-a-dia?  
6-dificuldades em dormir?  

7-limitação física para as atividades sociais?

 
8-dificuldade em realizar tarefas domésticas?  
9-limitação física para a prática de desporto?  

10-nervosismo, fadiga, ansiedade, pouca vontade de sair de casa?

 

  Resultado:  pontos

Análise dos Resultados:

0 a 22 pontos
Provavelmente não tem qualquer problema venoso. 
23 a 35 pontos

Muito provavelmente já tem problemas venosos que podem afetar gravemente a sua qualidade de vida. Deve informar o médico sobre os sintomas para que ele possa avaliar a situação.

Mais de 36 pontos

Tem, com certeza, um problema venoso que já afeta a sua qualidade de vida. Vá ao médico para que ele diagnostique o problema e inicie o tratamento adequado. Poderá ir a um médico da especialidade.

Que doenças venosas existem?

Derrames:

Pequenos vasos à superfície da pele. Não causam dor, mas são inestéticos. São um sinal para a existência de veias varicosas por baixo.

Veias varicosas (Varizes):

As veias dilatam-se e as válvulas não fecham. O sangue tende a estagnar e a dilatar mais as veias o que leva ao aparecimento de mais.

Flebite (Inflamação das veias):

Avermelhamento, inchaço, aquecimento e dor forte ao longo da veia.

Trombose:

O sangue estagnado tem maior probabilidade de formar coágulos que bloqueiam  a veia, impedindo o sangue de circular. As pernas incham, aumentam de temperatura, têm dor e sensação de peso. Os coágulos poderão originar situações mais graves.

Úlcera de perna

Porque o sangue não circula não há transporte de nutrientes para as células e retirada de substâncias tóxicas produzidas. Isto origina lesões nas células e, consequentemente nos tecidos.

 

Tratamentos

  • Meias de Compressão;
  • Medicação;
  • Estilo de vida saudável.
  • Cirurgia

As meias de compressão ou ligaduras de compressão (no início) apoiam a perna reduzindo o diâmetro das veias de forma a poderem fechar as válvulas venosas e evitando que o sangue se acumule.

Não existe um verdadeiro tratamento para as varizes. Os medicamentos existentes aumentam o tónus muscular das paredes das veias, permitindo a aceleração do fluxo sanguíneo e previnem o edema por diminuição da permeabilidade da parede das veias.

Todo o tipo de exercício, como por exemplo caminhar, correr, nadar, andar de bicicleta, dançar, etc., que tonificam os músculos das pernas são apropriados. Estes devem ser regulares para obter melhores resultados.

De acordo com a gravidade do caso, poderá usar-se o laser, a esclerose com a injeção de uma substância na veia doente ou a remoção da veia cirurgicamente.

 


Medicamentos de venda livre para o alívio dos sintomas de insuficiência venosa

São medicamentos que se destinam ao alívio de situações ligeiras, não complicadas.

  • O-(B-hidroxietil)-rutosídeos

Indicado para alívio do edema e sintomas relacionados com a insuficiência venosa crónica: dor, cansaço, aumento de volume, cãibras e sensação de pernas pesadas e alívio dos sintomas de hemorróidas.

Posologia: 1000mg por períodos de 3 semanas a 3 meses.
Contra-indicações: Hipersensibilidade à substância. Edemas dos membros inferiores causados por doenças cardíacas, renais ou hepáticas.
Efeitos secundários: Distúrbios gastrointestinais (flatulência, diarreia, dor e irritação gástrica), cefaleias, tonturas, cansaço e irritação cutânea.

  • Escina

É um medicamento venotrópico utilizado para melhorar a circulação no tratamento da insuficiência venosa. Está indicado no tratamento dos sintomas associados à insuficiência venosa (dificuldade de circulação) das pernas como: pernas pesadas, doridas e inchadas ou com prurido (comichão).

Posologia: 50mg duas vezes ao dia durante 2 semanas a 1 mês.
Contra-indicações: Alergia à substância, gravidez e aleitamento e idade inferior a 12 anos.
Efeitos secundários: Náuseas, prurido e distúrbios gastrointestinais.

  • Castanha da Índia

Fruto de Aesculus hippocastanum L.(Castanheiro-da-índia) é rico em heterósidos cumarínicos, o esculósido, que reforça o tónus venoso. É por isso usado em insuficiência venosa crónica, pernas cansadas, varizes e anti-inflamatório no caso de hemorróidas.

Posologia: 250mg 3 x dia

  • Centelha Asiática

A Centella asiática é uma planta utilizada na medicina tradicional chinesa. O seu principal componente ativo é o asiaticosídeo, mas tem, também, alcalóides, óleos essenciais, flavonóides, quercetina cineol e outros que conferem propriedades que permitem a sua utilização na insuficiência venosa crónica, varizes, fissuras anais e outras situações.

Posologia: 100mg 2 x dia

  • Videira Vermelha

As folhas de Vitis vinifera L. (Videira vermelha) são ricas em compostos polifenólicos que têm uma ação vasoprotectora. Por isso são usadas na insuficiência venosa crónica, pernas cansadas, varizes e hemorróidas.

Posologia: 300mg 3 x dia

Medicamentos de aplicação tópica

  • Pentosano polissulfato de sódio em pomada e gel;

  • Heparinóide (Derivados do ácido poligalacturónico) em creme e gel;

  • Troxerrutina (O-b-hidroxietil-rutosídeo) + Heparinóide (Derivados do ácido poligalacturónico)  em gel;

  • Troxerrutina (O-B-hidroxietil-rutosídeo) em gel;

  • Escina + Salicilato de dietilamina em gel;

  • Heparina sódica +  Salicilato de dietilamina + Mentol em gel.

 


Meias de compressão existentes:

Classe de compressão:

Classe Descrição Pressão Aplicação
1 Compressão suave até 20 mmHg Prevenção; Pernas cansadas e pesadas; Gravidez; Trabalhos de pé.
2 Compressão moderada até 30 mmHg Veias varicosas pronunciadas; Pernas inchadas; Após cirurgia; Veias varicosas na gravidez.
3 Compressão forte até 40 mmHg Trombose venosa profunda; Constante inchaço das pernas; Após úlcera varicosa.
4 Compressão extra-forte até 60 mmHg Inchaços muito pronunciados; Linfoedema.
 

A meia de compressão não deve ser usada quando existem problemas nas artérias das pernas e no caso de disfunções cardíacas difíceis de tratar. É preciso ter algum cuidado quando há diminuição sensorial devido a diabetes ou neuropatias.

Comprimento:

Tipo

Características

A-D Meias até ao joelho
A-G Meias até à coxa
A-M Collants para senhora, homem e de gravidez
 

Meias de descanso e meias de compressão não são a mesma coisa. As meias de compressão têm uma pressão definida até à coxa, enquanto as de descanso não estão sujeitas a um standard. As meias de descanso podem ser usadas para prevenção, mas não têm a mesma pressão das meias de compressão. Existem, também as meias anti-trombose hospitalares. estas destinam-se apenas a doentes acamados.

Cuidados a ter com meias de compressão:

  • Usar todos os dias;
  • Calçar a meia ao levantar (antes da perna inchar)
  • Lavar a meia à noite (a sujidade danifica os tecidos)
  • Não secar diretamente ao sol ou em radiadores (danifica a elasticidade).
 

Outros cuidados para quem tem Doenças Venosas

Dieta e vestuário:

A manutenção de um peso ideal é fundamental para não sobrecarregar as veias.

  1. Comer muitas fibras (fruta, vegetais, cereais integrais, legumes crus).
  2. Beber 2 litros de água diariamente.
  3. Usar sapatos baixos e flexíveis.
  4. Evitar roupa muito justa.
  5. Não fumar.

Trabalho e dia-a-dia

  1. Utilizar as escadas para exercitar os músculos.
  2. Sentar direito (não suspender as pernas ou cruzar joelhos).
  3. Não estar parado muito tempo no mesmo sítio.
  4. Evitar o levantamento de coisas pesadas.
  5. Exercícios com as pernas quanto está sentado:
    1. Rodar os pés;
    2. Por e bicos de pés;
    3. Puxar para cima;
    4. Balançar os pés.

Tempos de lazer

Deve-se escolher um desporto adequado e exercícios específicos.

  1. Caminhar, jogging, natação, bicicleta e dançar.
  2. Não são recomendados desportos bruscos: luta, ténis, squash, desportos radicais, desportos de bola.
  3. No relaxamento e no sono os pés devem estar elevados.
  4. Evitar a exposição ao sol.

Concluindo:

A Doença Venosa é uma doença crónica e progressiva. A falta de tratamento significa o agravamento do seu estado clínico

 

 


 

Doenças Infecciosas Doenças Crónicas Medicamentos Dependências Lazer
Hepatite
Meningite
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona
Alergias
Asma
Calendário Polínico
Colesterol
Diabetes
Gota
Hipertensão
Osteoporose
Próstata 
Analgésicos
Antigripais
Cansaço
Vitaminas
Álcool
Drogas
Tabaco
Repelentes de Insetos
Sol/Protetores
Viagens
Cuidados Corporais Dor e Febre Primeiros Socorros Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Cabelo
Caspa
Celulite
Pele Seca
Piolhos
Queda de cabelo
Dor Dentes
Dor Garganta
Dor Menstrual
Dor Muscular
Febre
Emergências
Envenenamentos
Picadas de Animais
Animais domésticos
Auto-medicação
Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa
Vacinas
Acupuntura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia
Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia
Tisanas
Dermatologia Aparelho Digestivo Aparelho Respiratório Aparelho Genito-urinário Olhos e Ouvidos
Acne
Afta
Calos
Dermatite
Diarreia
Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes
Azia
Enjoos
Fígado e Vesícula
Flatulência
Hemorróidas
Lombrigas
Obstipação
Congestão Nasal
Constipação
Gripe
Ressonar
Tosse
Candidíase
Herpes Genital
Inf. Urinária
Olhos
Ouvidos

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 13-Out-2014