Encontre rapidamente o que procura:


  usando o Googl

This free script provided by JavaScript Kit

Doenças da Próstata

Página Principal Doenças Medicamentos Dependências Lazer Cuidados Corporais Cuidados Alimentares Primeiros Socorros Vida e Saúde Medic Alternativos

 



Voltar

 

A próstata é uma glândula que faz parte do sistema genital masculino que contribuí com a sua actividade para a composição do sémen. A proximidade com o sistema urinário leva a que qualquer alteração morfológica da próstata se repercuta na uretra e na bexiga.

O crescimento da próstata e a produção de fluídos prostáticos são controlados pela  testosterona que é produzida nos testículos. Na próstata a testosterona é convertida, por acção da enzima 5-alfa-redutase em DHT (Dihidrotestosterona) que é a responsável, entre outras funções, pela Hiperplasia benigna da próstata. A dimensão normal da próstata é de 3 a 4 cm de diâmetro.

PSA (Antigénio Específico da Próstata)

A função principal da próstata é de facilitador da fecundação. Na sua actividade é produzida uma substância, o PSA (Antigénio específco da próstata), cuja função é facilitar a entrada do espermatozóide no óvulo. Alguma quantidade de PSA entra na circulação sanguínea, permitindo que este parâmetro seja medido em análises clínicas. 

Os valores sanguíneos de PSA (ng/ml) variam em função da raça e idade:

Idade Negróide Caucasiana Oriental
40-49 <2,0 <2,5 <2,0
50-59 <4,0 <3,5 <3,0
60-69 <4,5 <4,5 <4,0
70-79 <5,5 <6,5 <5,0

Estes valores são de referência, embora o PSA possa ser alterado por outros factores  como: Biopsia prostática, massagem prostática, actividade sexual, exercício físico, etc.

Doenças que podem afectar a próstata

Hiperplasia Benigna da Próstata (HPB)
Cancro da Próstata
Prostatite

l

Hiperplasia Benigna da Próstata (HPB)

A próstata cresce por razões que o conhecimento médico ainda não consegue explicar na sua totalidade. O aumento da próstata raramente acontece antes dos 50 anos, mas depois dos 70 a maioria dos homens tem a próstata aumentada. A possibilidade deste crescimento provocar sintomas depende da forma como ele se processa. No entanto, este aumento pode comprimir a bexiga provocando sintomas urinários obstrutivos. A obstrução que se vai instalando devido ao aumento da próstata provoca na bexiga alterações que podem produzir outro tipo de sintomas relacionados com o armazenamento da urina,  designados por irritativos.

Em fases mais avançadas a bexiga pode já não conseguir fazer um esvaziamento completo e verifica-se uma retenção parcial da urina, uma situação que pode agravar-se e originar uma retenção completa, obrigando à colocação de um cateter ou algália.

O aparecimento de sintomas obstrutivos ou irritativos pode ser um indício de que a próstata está aumentada, pelo que é o momento de avaliar a situação junto do seu médico.

Uma identificação precoce deste problema poderá permitir iniciar um tratamento médico, que melhore os sintomas e que impeça que a próstata continue a aumentar, enquanto que numa fase mais avançada a única solução poderá ser a cirurgia.

Factores implicados na HPB

Idade

Níveis de Testosterona/dihidrotestosterona (DHT) elevados

Outros factores:

Não fumadores;

Dieta rica em gorduras e pobre em frutas e Zinco;

Genéticos;

Outros factores de crescimento.

 

Cancro da Próstata

O cancro da próstata alastra preferencialmente para os gânglios linfáticos e depois para os ossos e pulmões, provocando danos que causam sofrimento e, por vezes, a morte. Inicialmente, enquanto está localizado, o cancro da próstata é silencioso, lento e sem sintomas,

O carcinoma da próstata pode ser assintomático no início, pois a próstata pode não estar aumentada. A hiperplasia benigna da próstata  é uma situação  independente do cancro que podem existir ou não em simultâneo.

A suspeita de cancro é obtida através da subida do PSA, uma análise ao sangue que doseia uma substancia libertada pela próstata para a corrente sanguínea, mas deve ser confirmada através do toque rectal. A elevação do PSA (antigénio específico da próstata) não se verifica exclusivamente nas situações de cancro, mas constitui o principal indicador em que nos fundamentamos para recorrer à biopsia prostática.

Prostatites

Uma inflamação da próstata causada, na maioria das vezes, por uma bactéria. Pode acompanhar-se de uma cistite ou uretrite. Caracteriza-se por originar dores e grande desconforto no baixo-ventre, por vezes na zona entre o escroto e o ânus, ardor à micção e micções muito frequentes. Em situações de prostatite aguda, surge febre alta e mal-estar geral que poderão justificar internamento. As situações crónicas, por sua vez; surgem com grande desconforto mas sem febre, e necessitam de tratamentos prolongados.

Sintomas de alerta associados às doenças da próstata

Sintomas Urinários:

Dificuldade em iniciar a micção;
Jacto mais fino, fraco, curto e por vezes interrompido;
Gotejo terminal;
Esforço para urinar.

Sintomas irritativos:

Ter que urinar com mais frequência;
Levantar várias vezes durante a noite para urinar;
Sentir urgência em urinar;
Ter perdas de urina.

 

Tratamentos para a HPB

Alfa-bloqueantes:
Terazosina
Doxazosina
Alfuzosina
Tansulozina

Promovem uma melhoria nos sintomas urinários, mas não alteram o volume prostático.
Efeitos secundários: Hipotensão postural, fadiga, astenia, tonturas, síncope, cefaleias, rinite, congestão nasal, náuseas e ejaculação anómala.

Inibidores da 5-alfa-redutase:
Finasterida
Dutasterida

Promovem uma redução no volume da próstata e nos valores de PSA. A DHA é reduzida enquanto que os valores de testosterona mantém-se inalterados.
A sintomatologia urinária só melhora ao fim de alguns meses de tratamento.
Efeitos secundários: Poderá ocorrer diminuição da líbido e no volume ejaculado, impotência.

Substâncias naturais benéficas para a próstata

Serenoa repens
O extracto das vagas de serenoa é rico em beta-sitosterol, assim como outros fitoesteróis, ácidos gordos livres, carotenóides, óleos essenciais e polissacáridos que actuam a nível da sintomatologia característica. O mecanismo de acção não é bem conhecido, mas parece actuar como antagonista da 5-alfa-redutase, que transforma a testosterona em dihidrotestosteron ,que promove a proliferação do tecido prostático. Tem uma acção anti-inflamatória.
.
Cucurbita pepo
As sementes de abóbora são ricas em óleo, albuminas, glicosídeo (cucurbitacina), resina, minerais (Zn e Se), vitaminas (A e C), enzimas, oligoelementos e fitosteróis. A cucurbitacina bloqueia a divisão das células glandulares da próstata travando o seu crescimento. Tem, também propriedades anti-inflamatórias uninárias, melhorando os sintomas urinários característicos.

 

Páginas recomendadas:

www.apurologia.pt
www.apdprostata.org
 

 

 

Doenças Infeciosas Doenças Crónicas Medicamentos Dependências Lazer
Hepatite
Meningite

Próstata 
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona
Alergias
Asma
Calendário Polínico
Colesterol

Diabetes

Gota

Hipertensão

Osteoporose
Analgésicos
Antigripais
Cansaço

Vitaminas
Álcool
Drogas
Tabaco
Sol/Protectores
Viagens
Cuidados Corporais Dor e Febre Primeiros Socorros Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Cabelo
Caspa
Celulite
Pele Seca

Piolhos
Dor Dentes
Dor Garganta
Dor Menstrual
Dor Muscular
Febre
Emergências Animais domésticos
Auto-medicação

Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa

Ressonar

Vacinas
Acupunctura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia
Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia
Tisanas
Dermatologia Aparelho Digestivo Aparelho Respiratório Aparelho Genito-urinário Olhos e Ouvidos
Acne
Aftas
Calos
Dermatite
Diarreia

Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes
Azia
Enjoos
Fígado e Vesícula
Flatulência
Hemorróidas
Lombrigas
Obstipação
Congestão Nasal
Constipação
Gripe

Tosse
Candidíase
Herpes Genital
Inf. Urinária
Olhos
Osteoporose
Ouvidos

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última actualização em 17-Mar-2013