Encontre rapidamente o que procura:


  usando o Googl

This free script provided by JavaScript Kit

Equimoses e Varizes

Página Principal Doenças Medicamentos Dependências Lazer Cuidados Corporais Cuidados Alimentares Primeiros Socorros Vida e Saúde Medic Alternativos

 



Voltar

 

Os hematomas, as equimoses e as varizes estão aqui associados porque são todos problemas que afectam os vasos sanguíneos. As equimoses e os hematomas resultam, muitas vezes, de traumatismos, enquanto que as varizes são alterações nas veias que afectam a circulação.

Equimose

Conhecida vulgarmente por nódoa negra, é uma mancha escura ou azulada devida a uma infiltração difusa de sangue no tecido subcutâneo. Na maior parte dos casos, aparece após um traumatismo, mas pode também aparecer espontaneamente em pessoas que apresentam vasos sanguíneos frágeis ou doenças que afectam a coagulação do sangue. Após algum tempo, a equimose desaparece passando por diversas colorações: violácea, acastanhada, esverdeada e amarelada.

Hematoma

É uma acumulação de sangue num tecido, resultante de um traumatismo com rotura de vasos ou de uma perturbação do equilíbrio sanguíneo.

Varizes

São dilatações anormais, persistentes das veias. As mais conhecidas são as varizes das pernas. São mais comuns em mulheres e estão ligadas a factores genéticos, gravidez, obesidade, menopausa, envelhecimento, etc. 

 

Tratamento:

No caso das equimoses (nódoas negras) resultantes de traumatismo, a primeira medida a tomar consiste na aplicação de gelo na zona da lesão. O frio provoca uma vasoconstrição, evitando que a zona inche. A aplicação deve ser feita durante 10 a 15 minutos e 3 a 4 vezes durante 2 a 3 dias.

Outras medidas a tomar são:

Descanso;

Protecção da zona lesada;

Elevação da zona lesada para evitar inchar;

Massagem da zona lesionada depois de desaparecerem os sinais de inflamação.

 

Medicamentos

 

Pomadas e geles de aplicação local:

Para tratamento de nódoas negras e hematomas usam-se geles e pomadas venotrópicas. Estes, também, são usados no tratamento de problemas venosos, como varizes.

Composição:

Pentosano polissulfato de sódio em pomada e gel;

Heparinóide (Derivados do ácido poligalacturónico) em creme e gel;

Troxerrutina (O-b-hidroxietil-rutosídeo) + Heparinóide (Derivados do ácido poligalacturónico)  em gel;

Troxerrutina (O-B-hidroxietil-rutosídeo) em gel;

Escina + Salicilato de dietilamina em gel;

Heparina sódica +  Salicilato de dietilamina + Mentol em gel.

Usos:

Contusões, entorses, luxações, distensões, derrames, equimoses, hematomas. Síndroma varicoso, insuficiência venosa, tromboflevite superficial (veias inchadas) e pernas pesadas.

Posologia:

2 a 3 vezes ao dia até desaparecimento dos sintomas.

Os cremes e pomadas requerem massagem para melhor absorção, mas quando o massajar provoca dor, deverá preferir-se geles.

Precauções:

Não aplicar em zonas com feridas abertas ou se houver alergia à substância.

Efeitos Secundários:

Eritema, comichão, alergia.

 

Venotrópicos orais

Para o tratamento do síndroma varicoso usa-se, além das pomadas e geles referidos para traumatismos,  comprimidos com substâncias venotrópicas:

Escina 50mg comprimidos

Extracto seco de castanha da Índia

Substância venotrópica utilizada para melhorar a circulação e tratamento da insuficiência venosa (dificuldades de circulação) dos membros inferiores, sensação de pernas pesadas, doridas e inchadas.

Posologia:

50mg 2 vezes ao dia antes das refeições. A duração varia em função dos sintomas e poderá durar desde 2 semanas a 1 mês.

Precauções:

Não deve ser tomado durante a gravidez e aleitamento, se houver alergia à substância e por crianças de idade inferir a 12 anos.

Efeitos  secundários:

Embora raros, poderão aparecer efeitos como náuseas, problemas gastrointestinais e reacções alérgicas.

 

O-(B-hidroxietil)-rutosídeos 1000mg carteiras

Indicado para alívio do edema e sintomas relacionados com a insuficiência venosa crónica: dor, cansaço, aumento de volume, cãibras e sensação de pernas pesadas e alívio dos sintomas de hemorróidas.

Posologia: 1000mg por períodos de 3 semanas a 3 meses.

Contra-indicações: Hipersensibilidade à substância. Edemas dos membros inferiores causados por doenças cardíacas, renais ou hepáticas.

Efeitos secundários: Distúrbios gastrointestinais (flatulência, diarreia, dor e irritação gástrica), cefaleias, tonturas, cansaço e irritação cutânea.

Produtos Naturais

Castanha da Índia

Fruto de Aesculus hippocastanum L.(Castanheiro-da-índia) é rico em heterósidos cumarínicos, o esculósido, que reforça o tónus venoso. É por isso usado em insuficiência venosa crónica, pernas cansadas, varizes e anti-inflamatório no caso de hemorróidas.

Posologia: 250mg 3 x dia

Centelha Asiática

A Centella asiatica é uma planta utilizada na medicina tradicional chinesa. O seu principal componente activo é o asiaticosídeo, mas tem, também, alcalóides, óleos essenciais, flavonóides, quercetina cineol e outros que conferem propriedades que permitem a sua utilização na insuficiência venosa crónica, varizes, fissuras anais e outras situações.

Posologia: 100mg 2 x dia

Videira Vermelha

As folhas de Vitis vinifera L. (Videira vermelha) são ricas em compostos polifenólicos que têm uma acção vasoprotectora. Por isso são usadas na insuficiência venosa crónica, pernas cansadas, varizes e hemorróidas.

Posologia: 300mg 3 x dia

 

 

 

 

Doenças Infeciosas Doenças Crónicas Medicamentos Dependências Lazer
Hepatite
Meningite

Próstata 
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona
Alergias
Asma
Calendário Polínico
Colesterol

Diabetes

Gota

Hipertensão

Osteoporose
Analgésicos
Antigripais
Cansaço

Vitaminas
Álcool
Drogas
Tabaco
Sol/Protectores
Viagens
Cuidados Corporais Dor e Febre Primeiros Socorros Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Cabelo
Caspa
Celulite
Pele Seca

Piolhos
Dor Dentes
Dor Garganta
Dor Menstrual
Dor Muscular
Febre
Emergências Animais domésticos
Auto-medicação

Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa

Ressonar

Vacinas
Acupunctura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia
Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia
Tisanas
Dermatologia Aparelho Digestivo Aparelho Respiratório Aparelho Genito-urinário Olhos e Ouvidos
Acne
Aftas
Calos
Dermatite
Diarreia

Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes
Azia
Enjoos
Fígado e Vesícula
Flatulência
Hemorróidas
Lombrigas
Obstipação
Congestão Nasal
Constipação
Gripe

Tosse
Candidíase
Herpes Genital
Inf. Urinária
Olhos
Osteoporose
Ouvidos

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última actualização em 17-Mar-2013