Saúde e Medicamentos

 

 

Dor Menstrual

Dismenorreia

 

O que é a Dismenorreia?

É o termo médico utilizado para definir  dores menstruais, ou seja, as  dores na região inferior do abdómen durante o período menstrual da mulher.

A dismenorreia poderá ser primária ou secundária. A dismenorreia primária deve-se a fenómenos naturais, fisiológicos, associados à menstruação. A dismenorreia secundária está ligada a problemas de saúde de foro ginecológico.

A dismenorreia primária é mais comum em mulheres jovens. Pode aparecer desde a primeira menstruação (menarca) e diminuí, normalmente, com a idade.

A dismenorrreia secundária pode aparecer em qualquer período da vida da mulher em idade fértil.

Porque aparecem estas dores?

Todos os meses a mulher está sujeita a um ciclo hormonal que regula  os órgãos da reprodução. Assim, a hormona FSH (hormona estimulante dos folículos) provoca o amadurecimento do óvulo e posteriormente a LH (hormona luteinizante) a sua libertação no útero. Entretanto, o endométrio (revestimento interno do útero) aumenta de espessura e reveste-se de uma rede de vasos sanguíneos. Este é o local onde ovo (resultante da fecundação do óvulo pelo espermatozóide) se irá implantar e se desenvolver na primeira fase da gravidez.

Quando não se dá a fecundação o nível das hormonas baixa e o revestimento do útero morre, descama e é eliminado através da vagina.

Todos os meses este ciclo se repete até que haja uma gravidez.

Quando o endométrio se descama, a ruptura de tecidos provoca a libertação de prostaglandinas que provocam contração dos músculos do útero ajudando à libertação dos restos de tecido. Esta contração dos músculos do útero é dolorosa e constituem a dismenorreia.

Como é a dismenorreia?

Os sintomas principais são dores na região abdominal inferior e que podem irradiar para as costas e para as coxas. Surgem no dia anterior ou no primeiro dia do período e prolongam-se por dois ou três dias desaparecendo gradualmente.

Pode estar associada a outros sintomas como dores de cabeça, náuseas, vómitos e fluxo menstrual muito abundante.

Tratamento

Na dismenorreia primária o tratamento é sintomático  e destina-se a aliviar as dores.

Usam-se analgésicos como o Paracetamol 500-1000mg 3 vezes ao dia, ou anti-inflamatórios não esteróides como o Ibuprofeno 200-400mg 3 vezes ao dia, depois das refeições.

Em complemento ao tratamento medicamentoso poderá aplicar-se sacos de água quente na barriga, fazer exercício físico e massajar a barriga para relaxar os músculos e com isso diminuir a dor.

A dismenorreia secundária deve ser observada por um médico, pois está associada a problemas de saúde mais graves.

 

 

Doenças Infecciosas Doenças Crónicas Medicamentos Dependências Lazer
Hepatite
Meningite
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona
Alergias
Asma
Calendário Polínico
Colesterol
Diabetes
Gota
Hipertensão
Osteoporose
Próstata 
Analgésicos
Antigripais
Cansaço
Vitaminas
Álcool
Drogas
Tabaco
Repelentes de Insetos
Sol/Protetores
Viagens
Cuidados Corporais Dor e Febre Primeiros Socorros Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Cabelo
Caspa
Celulite
Pele Seca
Piolhos
Queda de cabelo
Dor Dentes
Dor Garganta
Dor Menstrual
Dor Muscular
Febre
Emergências
Envenenamentos
Picadas de Animais
Animais domésticos
Auto-medicação
Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa
Vacinas
Acupuntura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia
Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia
Tisanas
Dermatologia Aparelho Digestivo Aparelho Respiratório Aparelho Genito-urinário Olhos e Ouvidos
Acne
Afta
Calos
Dermatite
Diarreia
Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes
Azia
Enjoos
Fígado e Vesícula
Flatulência
Hemorróidas
Lombrigas
Obstipação
Congestão Nasal
Constipação
Gripe
Ressonar
Tosse
Candidíase
Herpes Genital
Inf. Urinária
Olhos
Ouvidos

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 15-Nov-2014