Encontre rapidamente o que procura:


  usando o Googl

This free script provided by JavaScript Kit

Lombrigas

Página Principal Doenças Medicamentos Dependências Lazer Cuidados Corporais Cuidados Alimentares Primeiros Socorros Vida e Saúde Medic Alternativos

 



Voltar

São vários os nematelmintas que podem infestar o Homem. De entre eles, os mais comuns  são os oxiúros (Enterobius vermicularis) e as lombrigas (Ascaris lumbricoides), mas poderá haver muitos outros parasitas.

A infestação por Enterobius vermicularis é muito comum na idade dos 5 aos 14 anos. 

Os parasitas crescem e reproduzem-se nos intestinos. As fêmeas, durante a noite, migram até à região perianal onde depositam os ovos, que poderão infectar outras pessoas.

A infestação pode ser transmitida pela ingestão de ovos do parasita em água contaminada ou vegetais mal lavados, por contacto mão boca, por inalação ou retroinfecção. Os ovos podem passar de hospedeiro para hospedeiro ou de hospedeiro para objectos e infectar outro hospedeiro até 3 semanas depois.

A duração do ciclo de vida do parasita é de 2 a 6 semanas, desde a infecção pelos ovos até atingir o estado adulto e postura de novos ovos.

A infestação por Ascaris lumbricoides é muito comum em zonas de más condições sanitárias e onde as fezes humanas são usadas como fertilizantes.

Os ovos são ingeridos numa forma já meio desenvolvida que se deu no meio externo durante 10 a 14 dias. O verme adulto desenvolve-se no organismo em 10 a 14 dias e pode afectar os pulmões, o fígado e o intestino, provocando lesões graves. Os ovos postos saem com as fezes contaminando os solos e águas, onde poderão permanecer por três anos ou mais.

A educação e boas condições sanitárias são medidas importantes na prevenção desta infestação.

Sintomas:

Prurido perianal, sobretudo à noite quando as fêmeas migram para fazer a postura dos ovos e outros sintomas associados como:
Insónia;
Pesadelos;
Incontinência nocturna;
Anorexia;
Perda de peso;
Irritabilidade;
Náuseas e vómitos;
Dor abdominal;
Febre.

Tratamento:

O tratamento faz-se com recurso a anti-parasitários. Antes de iniciar o tratamento deve ser confirmada a presença de parasitas  com exames laboratoriais, por exemplo e uma vez confirmados é recomendável tratar todo o agregado familiar e grupo de pessoas que contactam com o doente, pois, é provável que todos estejam contaminados

Existem vários medicamentos para a eliminação dos parasitas intestinais. O Hidrato de Piperazina e o Pamoato de Pirantel são duas substâncias disponíveis para este tratamento e que não requerem receita médica.

Hidrato de Piperazina

A dose recomendada é de 50 a 75mg /Kg de peso administrados em duas ou três tomas por dia, a seguir às refeições. Na oxiuríase o tratamento faz-se durante 7 dias e deve-se repetir uma semana depois. Na ascaridíase o tratamento é de 3 a 5 dias.

Adultos e crianças > 12 anos (+ de 38Kg)
1.25g duas vezes ao dia durante  3 ou 7 dias
Crianças 7-12 anos (19 a 38Kg)
625mg três vezes ao dia durante 3 ou 7 dias
Crianças 4-6 anos (13 a 19Kg)
625mg duas vezes ao dia durante 3 ou 7 dias
Crianças 2-3 anos (10 a 13Kg)
312,5mg três vezes ao dia durante 3 ou 7 dias
Crianças 9 meses aos 2 anos (6,5 a 10Kg)
312,5g duas vezes ao dia durante 3 ou 7 dias

Pamoato de Pirantel

A dose recomendada é de 10mg/Kg de peso, administrada de uma só vez. Em alguns casos pode-se repetir a mesma dose uma a duas semanas após.

Adultos > 75K
1000mg em toma única
Adultos < 75Kg e crianças > 12 anos (41 a 75Kg)
750mg em toma única
Crianças 6-12 anos (22 a 41Kg)
500mg em toma única
Crianças 2-6 anos (12 a 22Kg)
250mg em toma única
Crianças 6 meses a 2 anos  (menos de 12Kg)
125mg em toma única

Contra-indicações:

O tratamento não deve ser efectuado durante a gravidez sem recomendação médica.
Se estiver a amamentar deverá interromper-se o aleitamento caso seja essencial a toma do medicamento.

A Piperazina é contra-indicada  em doentes epilépticos ou com insuficiência renal ou hepática.

Precauções:

Para prevenir possíveis reinfestações deverá repetir-se o tratamento 2 semanas depois, pois estes medicamentos não actuam nos ovos, só nas formas adultas.

Efeitos secundários:

Cólicas abdominais, náuseas, vómitos, anorexia, diarreia, cefaleias, sonolência, tonturas e raramente reacções alérgicas.

Prevenção:

Lavar bem as mãos após a ida à casa de banho;
Manter as unhas curtas;
Não colocar as mãos na boca;
Tomar duche em vez de banho de imersão;
Limpar diariamente a casa de banho e cama;
Usar pijamas justos para evitar espalhar os ovos;
Lavar bem as mãos antes de manipular os alimentos;
Lavar bem as frutas e legumes;
Cozinhar bem os alimentos;
Evitar as piscinas contaminadas;
Impedir as crianças de brincar com animais não desparasitados.

 

 

 

Doenças Infeciosas Doenças Crónicas Medicamentos Dependências Lazer
Hepatite
Meningite

Próstata 
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona
Alergias
Asma
Calendário Polínico
Colesterol

Diabetes

Gota

Hipertensão

Osteoporose
Analgésicos
Antigripais
Cansaço

Vitaminas
Álcool
Drogas
Tabaco
Sol/Protectores
Viagens
Cuidados Corporais Dor e Febre Primeiros Socorros Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Cabelo
Caspa
Celulite
Pele Seca

Piolhos
Dor Dentes
Dor Garganta
Dor Menstrual
Dor Muscular
Febre
Emergências Animais domésticos
Auto-medicação

Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa

Ressonar

Vacinas
Acupunctura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia
Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia
Tisanas
Dermatologia Aparelho Digestivo Aparelho Respiratório Aparelho Genito-urinário Olhos e Ouvidos
Acne
Aftas
Calos
Dermatite
Diarreia

Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes
Azia
Enjoos
Fígado e Vesícula
Flatulência
Hemorróidas
Lombrigas
Obstipação
Congestão Nasal
Constipação
Gripe

Tosse
Candidíase
Herpes Genital
Inf. Urinária
Olhos
Osteoporose
Ouvidos

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última actualização em 16-Mar-2013